Algodão de Jandaíra (PB)

Algodão de Jandaíra (PB)

Um produto que faz parte da nossa história.

O café foi e ainda é um dos principais produtos geradores de receitas e impulsionador da economia. Continuamos por décadas, mantendo o título de maior produtor e exportador do mundo.

Antes de entrar na nossa história cafeeira, vamos a um breve resumo de onde surgiu e como chegou Brasil.

O início de tudo nos leva a atual Etiópia, onde era usado como estimulante para rebanhos de cabras realizarem longa viagens. Embora nativa da África, foi no Iêmen que se tornou um produto rentável. Ninguém sabe se a lenda é verdadeira, ou qual a real história da origem, mas o que se sabe é que o café começou a ser cultivado em monastérios islâmicos onde monges bebiam a infusão do fruto.

O ocidente sempre se interessou pela excentricidade e apelos exóticos dos produtos do oriente, e quando o café chegou a Constantinopla, levado pelo Império Otomano, conheceram o que chamavam de “Vinho da Árabia”.

Até o século XVIII os Árabes eram os únicos que dominavam o cultivo da planta, a produção da bebida e a venda do grão, que era comercializado já torrado para não germinarem e manter o monopólio nas mãos do oriente.

E como o café chegou ao ocidente?

Dizem que foi pela Holanda… Os holandeses conseguiram levar mudas, que foram cultivadas em estufas e depois levadas para suas colônias.

Por volta de 1700 a Holanda presenteou o rei Luiz IV da França com uma muda de café que foi plantada nos jardins de Versalhes. Mais tarde um ambicioso soldado francês enxergou o potencial econômico e levou mudas para as colônias francesas na América. A aventura do soldado foi de tal sucesso que mereceu a parabenização do rei.

E o Brasil?

Bem, é aqui que entra o nosso país. Já conhecendo o produto e sua fama, foi delegado ao sargento-mor, Francisco de Mello Palheta, a missão de conseguir uma muda. Com a “desculpa” de exigir o cumprimento do tratado de Utrechet, Palheta consegue o que foi buscar, iniciando então a história de sucesso do café no Brasil.

Existem algumas fofocas históricas que dizem que ele chegou a seduzir a esposa do governador da Guiana Francesa, por volta de 1727, para conseguir algumas sementes e mudas da planta que já era reconhecida como um cultivo de alto potencial econômico.

O Café nos tempos do império

Em meados do século XVII o Brasil passava pela crise da economia açucareira e em meados do século XVIII era o ciclo do ouro que se esvaia. Nesse período, por volta de 1750, o café já era considerado uma especiaria entre os consumidores europeus e, mais tarde, ganharia o público dos Estados Unidos.

As primeiras mudas foram plantadas no Pará, e de lá o cultivo foi descendo pelo território brasileiro até chegar no Rio de Janeiro onde se desenvolveu o plantio sistemático em meados de 1760.

A crise chegaria em meados do século XIX com o empobrecimento do solo, problemas hídricos e o fim da escravidão. Mas onde uns vêm problemas, outros vêm oportunidades. E assim a produção do café tomou o rumo do oeste paulista.

O Empreendedorismo dos cafeicultores

Article Number: 9913
Read. 71 Time.
Rate this article.
Thank you for your vote.

This article was written by:

Wenderson Mendes

Contact Me.

  • Email
View More. Close.

article.Autor.author_review

Other articles written by this Author.