Cupim de ferro- lenine



Eu sei de todo caminho que andei
Sou feito de barro batido e berro
Sempre topei com madeira de lei
A ciência já me fez cupim de ferro

O podre se apodera, a lama fertiliza
O bombo vocifera, o terno viraliza
O coração pondera quando a razão rivaliza

Eu sei de todo caminho que andei
Sou feito de barro batido e berro
Sempre topei com madeira de lei
A ciência já me fez cupim de ferro

A vida reverbera, o tempo imortaliza
A dor é passageira, o amor se cristaliza
O coração severa quando a razão enraíza

Eu sei de todo caminho que andei
Sou feito de barro batido e berro
Sempre topei com madeira de lei
A ciência já me fez cupim de ferro

A turba aterroriza, a hora desespera
A alma suaviza, a carcaça venera
E o coração espera quando a terra é movediça

Sempre topei com madeira de lei
A ciência já me fez cupim de ferro

A nuvem satiriza o céu dessa janela
O olho finaliza, a lente só revela
E o coração numera cada batida esquecida

Eu sei de todo caminho que andei
Sou feito de barro batido e berro
A turba aterroriza, a hora desespera
A alma suaviza, a carcaça venera
E o coração espera quando a terra é movediça

A nuvem satiriza o céu dessa janela
O olho finaliza, a lente só revela
E o coração numera cada batida esquecida

Eu sei de todo caminho que andei
Sou feito de barro batido e berro
Sempre topei com madeira de lei
A ciência já me fez cupim de ferro
Cupim de ferro- lenine
Article Number: 8547
Read. 165 Time.
Rate this article.
Thank you for your vote.

This article was written by:

Erlan Farinelli

Contact Me.

  • Email
  • Email
View More. Close.

article.Autor.author_review

Other articles written by this Author.