O desconhecido é tudo que deve temer” (Ruisdael Maia)

A natureza divina de Caos é extremamente complexa, devido às mudanças que a ideia de "caos" sofreu com o passar das épocas.
Seu nome deriva do verbo grego chaíno (χαίνω), que significa "separar", "ser amplo", significando o espaço vazio primordial.
Segundo a origem platônica, o estado geral desordenado e indiferenciado de elementos que antecede a intervenção do demiurgo. (wikipedia- divindade caos )

A Matéria prima do artesão divino, princípio organizador do universo que sem criar de fato a realidade, modela e organiza a matéria caótica preexistente através da imitação de modelos eternos e perfeitos. Caos, é de certa maneira incompreensível de um ponto de vista tangível, sendo caos o vazio, o abismo, o ente, a não matéria, a inexistência de forma ou estruturas totalmente abstratas e intuitivas. Podemos vislumbrar a seguinte ideia, segundo o brilhantismo platônico, de que caos é o estado do ser antes do pensamento do mesmo, tudo aquilo que antecede a criação da forma ainda no mundo das ideias, onde as coisas perfeitas realmente existem, então para Platão, neste casos também pode ser entendido como a forma primitiva e imperfeita da projeção do pensamento, ideal e perfeito.
Faremos então uma breve analise de textos bíblicos que para fé judaico-cristã é a manifestação da metamorfose de caos, a uma forma completa e perfeita, ainda sem formação física, dentro do princípio racional de Deus, como mente desenvolvedora do universo.
O desconhecido é tudo que deve temer” (Ruisdael Maia)
Gênesis
No princípio criou Deus o céu e a terra.
E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.
E disse Deus: Haja luz; e houve luz.
(Biblia )




Podemos entender então que o princípio é o pensamento de Deus, antes da manifestação do desejo do pensamento, vemos o Espirito atuando como parte racional, o Espirito incomodado com o estado de desordem, antecedendo o pensamento e a materialização de uma ideia do Instante iluminador e criativo, quando Deus através do verbo, a palavra diz haja luz, pode ser entendido como a vontade de Deus em organizar seus pensamentos afim de criar algo, que possa se manifestar como a luz, sendo a luz em si a energia, o desejo o calor.

O visível veio a existir daquilo que não aparece.

Os filhos de Caos segundo a mitologia grega nasceram de cisões assim como se reproduzem os seres unicelulares (mitose). Nix (Noite) e Érebo (Escuridão) nasceram a partir de "pedaços" do Caos. Portanto a família de Caos se origina de forma assexuada. Todavia, Caos seria para os gregos o contrário de Eros.
(wikipedia- divindade caos )

Tanto Caos como os seus irmãos são forças geradoras do universo, assim como Gaya, Urano e Cronos, podemos compreender como um único organismo funcionando sobre si mesmo.
Caos parece ser uma força catabólica, que gera por meio da cisão, assim como os organismos mais primitivos estudados pela biologia, enquanto Eros é uma força de junção e união, e Caos a pura expansão infinita, gerando infinitamente matéria prima para criação.

Mais Caos pode significa algo como "corte", "rachadura", "cisão" ou ainda "separação" (wikipedia- divindade caos )
. Ao mesmo modo Caos é a forma inicial, é a matéria prima, do não ser, sendo lapidada ao longo do todo universal,
nas principais crenças do mundo, através de um Criador que a partir de Caos, constitui todo universo.
Para o Egito Nun e Naunet, o caos, o oceano primordial, Heh e Hehet, o infinito, Kek e Kauket, as trevas, Amon e Amaunet, o oculto, o Buda das escrituras Pali trata como algo "vão e vazio”. (wikipedia- divindade caos )
Para os índios brasileiros identificam como Nhanderuvuçú.
A única realidade que sempre existiu, existe e existirá para sempre é a energia, a energia existia mesmo antes de existir a relatividade, antes do início do Universo.
(wikipedia- caos para índios )
A energia existia no caos sem a presença do tempo, sem espaço e sem nenhum tipo de velocidade, era o caos mas, em energia sempre existindo em si mesmo, é o que é, a ausência de forma e movimento.
Imaginem um tronco de madeira, não existe uma forma especifica do tronco ele apenas existe como tronco, porem quando o artesão começa a trabalhar o tronco, ele começa a dar forma ao mesmo, modelando os seus aspectos, inicialmente corta toda massa de necessária, depois desenha os traços fundamentais, depois talha os detalhes, e por fim o acabamento.
Mas para isso o artesão precisa pensar qual a finalidade de sua obra, projetar em sua mente a estrutura perfeita, pra circunscrever seus traços.
A madeira é a essência do tronco, e continuará sendo a essência independente da forma de arte que seja feita pelo artesão.
Do mesmo modo, quando encontra um ambiente em seu estado natural, e o transforma em um modelo organizacional, como por exemplo uma cidade ou vilarejo, a essência em si não muda, que para este caso, é proporcionar para todos os participantes um espaço de convívio melhor através de uma colaboração mutua, em outras palavra, a pura sobrevivência da espécie, em melhores condições .
Essa é a matéria prima do universo, do pensamento, da criação antes da massa e da Forma, o Caos.
Article Number: 14570
Read. 107 Time.
Rate this article.
Thank you for your vote.

This article was written by:

Rogerleks Frasson

Contact Me.

  • Email
  • Email
View More. Close.

article.Autor.author_review

Other articles written by this Author.