Werner Mölders

Werner Mölders (Gelsenkirchen, 18 de Março de 1913 — Breslau, 22 de Novembro de 1941) foi um piloto alemão da Luftwaffe durante a Alemanha Nazi que alcançou o nível de ás da aviação na Guerra Civil Espanhola e na Segunda Guerra Mundial. Mölders foi o primeiro da história da aviação a conseguir mais de 100 vitórias (ou seja, ao destruir 100 aeronaves inimigas), tendo voado mais 400 missões de combate (das quais 100 em Espanha), onde obteve 115 vitórias confirmadas, tornando-se um dos militares mais condecorados da sua época.
Werner Mölders

Mölders entrou na Luftwaffe em 1934, aos 21 anos. Em 1938, voluntariou-se para a Legião Condor, que apoiou os nacionalistas do General Francisco Franco na Guerra Civil Espanhola, e abateu 15 aviões.[1] Na Segunda Guerra Mundial, apesar de perder dois asas na Batalha de França e na Batalha da Grã-Bretanha, abateu 53 aviões inimigos. Contando com 68 vitórias, Mölders e sua unidade, a Jagdgeschwader 51 (JG 51), foram transferidos para a Frente Oriental em Junho de 1941 para o início da Operação Barbarossa. A 22 de Junho de 1941, o primeiro dia do ataque à União Soviética, ele havia acrescentado mais quatro vitórias para o seu registo e, uma semana depois, Mölders superou recorde de Manfred von Richthofen com 80 vitórias. Por volta de Julho, já havia alcançado uma centena.

Impedido de continuar a pilotar por motivos de segurança e propaganda, aos 28 anos foi promovido a Coronel e nomeado Inspector de Caças. Em Novembro de 1941, quando inspeccionava unidades da Luftwaffe estacionadas na Crimeia, foi chamado a Berlim para comparecer ao funeral de Ernst Udet, general e antigo às da aviação na Primeira Grande Guerra. No voo para Berlim, o Heinkel He 111, no qual viajava como passageiro, deparou-se com uma tempestade com trovoada, durante a qual os motores falharam; ao tentar efectuar uma aterragem de emergência a aeronave caiu em Breslau, tendo Mölders perecido juntamente com outros dois tripulantes.

Tanto a Wehrmacht durante o Terceiro Reich como a Bunderwehr da República Federal Alemã honraram Mölders ao baptizar duas asas de caças, um caça-pesado e um quartel com o seu nome. Contudo, em 1998, o Parlamento Alemão decidiu que membros da Legião Condor não deveriam receber qualquer tipo de honra, ao que, em 2005, o Ministério da Defesa da Alemanha decidiu remover o nome "Mölders" da asa de caças que ostentava o seu nome.

Article Number: 16351
Read. 1378 Time.
Rate this article.
Thank you for your vote.

This article was written by:

Rogerleks Frasson

Contact Me.

  • Email
View More. Close.

article.Autor.author_review

Other articles written by this Author.